terça-feira, 11 de outubro de 2011

Esquizofrenia e Artes

Existem muitas pessoas esquizofrênicas entre nós, mais do que possamos imaginar... Um outro dado interessante é que muitos são profissionais liberais bem sucedidos, outros são artistas, por exemplo. O fato é que são pessoas delirantes, se acham perseguidas, acham que estão em uma cruzada em busca da salvação mundial. Na verdade não conseguem salvar a si mesmos, muitos fracassam em seus projetos pessoais, e como mal conseguem se expressar, culpam os outros por isso. Extrai um texto da internet (wikipédia) e achei muito interessante, quase que ilustrei esse texto com uma imagem!!!

"Os esquizofrénicos podem apresentar também sintomas depressivos, que nem sempre têm origem em aspectos biológicos ou neuroquímicos da doença. "O desapontamento e a desilusão vividos por alguns deste doentes perante os repetidos fracassos em manterem um emprego, em conseguirem voltar a estudar ou terem um grupo de amigos torna-se uma realidade incontornável",[5] levando a sentimentos de frustração.
Um outro aspecto associado à depressão na esquizofrenia é a questão do suicídio, que pode ter origem em vários factores: o sofrimento psíquico associado à própria vivência psicótica, o aspecto crónico e recorrente da doença que afecta muitos jovens."

Outro trecho:

Em muitos casos, os indivíduos com esquizofrenia foram crianças tímidas, introvertidas, com dificuldades de relacionamento e com pouca interacção emocional. As crianças apresentam ainda dificuldades ao nível da atenção e do comportamento. Durante a adolescência o isolamento vai se tornando cada vez maior e o rendimento escolar diminuindo. Estas modificações são frequentemente associadas à crise da adolescência. "Para o adolescente este é um período de confusão, sente-se desconcentrado, não sabe o que se está a passar com ele. O jovem começa a passar grandes períodos frente ao espelho a observar o seu corpo revelando a presença de alterações do seu esquema corporal que podem surgir associadas à vivência psicótica. Isto não acontece só ao nível do corpo, mas também na consciência de si próprio (perturbação da vivência do «eu») apresentando neste caso sentimentos de despersonalização".



Enfim, muitos acreditam estar em uma luta com o demônio!!! Precisamos ser pacientes com essas pessoas, encaminhá-las para o tratamento e pedir a Deus que ajude a esse ser encontrar paz no seu íntimo. Se você conhece alguém assim, sugira uma consulta à um psiquiatra, vai ser de muita valia.

Como não podia faltar, um link para uma leitura mais aprofundada no assunto: http://www.pucrs.br/edipucrs/online/IIImostra/Psicologia/61927%20-%20ANA%20CRISTINA%20RESENDE.pdf


Nenhum comentário:

Postar um comentário