segunda-feira, 6 de agosto de 2012

67 anos de Hiroshima

No dia 6 de Agosto de 1945 o homem experimentava na própria pele a sua inteligência, os seus extraordinários conhecimentos de Física, Química e Matemática. Alguém um dia na escola disse: "Os números governam o mundo", uma citação de Pitágoras. O que Pitágoras não sabia é que os homens usam muito mal os números. De mera abstração, a matemática tenta quantificar tudo... inclusive nós.

Com vocês o supra sumo da nossa inteligência:


No final da Segunda Guerra MundialHiroshima e Nagasaki, duas importantes cidades Japonesas, sobreram um ataque com bombas nucleares. Os EUA, por meio da ação militar da Força Aérea, sob ordens do presidente norte-americano Harry S. Truman, bombardearam as duas cidades japonesas nos dias 6 e 9 de agosto de 1945.
Little Boy
Em Hiroshima foi jogada a bomba atômica “Little Boy” e, três dias depois, a bomba “Fat Man” em Nagasaki. Até os dias de hoje, as duas bombas foram as únicas armas nucleares utilizadas de fato numa guerra. Estima-se que cerca de 140.000 pessoas morreram em Hiroshima e 80.000 em Nagasaki, além das mortes ocorridas posteriormente aos ataques em decorrência da exposição radioativa.
A maioria dos mortos era composta por civis, mulheres, idosos e crianças, pessoas que não estavam combatendo na guerra. As bombas atômicas forçaram a rendição das tropas do Império do Japão em 15 de agosto de 1945, em 2 de setembro do mesmo ano foi assinado o armistício oficial e o fim da II Guerra Mundial.
As bombas foram resultado do Projeto Manhattan, um trabalho planejado pelos EUA em parceria  com o Reino Unido e o Canadá. O propósito inicial era ter uma bomba contra a Alemanha Nazista.
O primeiro dispositivo nuclear foi testado em 16 de julho de 1945, em Los Alamos, estado no Novo México. A escolha de Hiroshima e Nagasaki foi feita a partir de análises e interesses militares, essas duas cidades japonesas eram regiões mais avançadas industrialmente no Japão.
Inicialmente, além de Hiroshima e Nagasaki, as cidades de Kyoto e Kokura também foram referidas como possíveis alvos. O Conselho de Alvos (Target Committee) buscou uma região que não fosse militar.
A cidade de Kyoto foi excluída por ser habitadas por intelectuais e pela sua importância cultural e religiosa. No fim da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha e Itália (aliados do Japão) já haviam se rendido, Japão estava prestes a se render, mas como ainda apresentava resistências, os EUA resolveram antecipar o final da guerra pelo uso das duas bombas atômicas e mostrar seu forte poderio militar.

Hiroshima


A bomba “Little Boy” possuia 60 kg de urânio, ao ser jogada, detonou a 576 metros de altura. Levou 43 segundos para cair, e automaticamente, os gatilhos de tempo e barométrico acionaram o detonador que disparou um projétil de urânio que iniciou uma reação em cadeia.


Nagasaki


A bomba “Fat Man” era composta de plutônio, iria ser lançada sobre a cidade de Kokura, mas devido a falta de visibilidade, o avião mudou a trajetória rumo a Nagasaki. Por falta de combustível e baixa visibilidade sobre Nagasaki, o avião jogou a bomba no alvo errado, em meio de um vale. A bomba explodiu a 600 metros de altura no intuito de maximizar os danos: destruição de edifícios, onda de calor, detritos e forte radiação.




Bibliografia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bombardeamentos_de_Hiroshima_e_Nagasaki

----------------------------------------------------------------------------------------------

Agora com vocês o supra sumo do Ser Humano, sua sensibilidade:


Rosa de Hiroshima

Vinícius de Moraes


Pensem nas crianças

Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas, oh, não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa, sem nada


-----------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário