quinta-feira, 9 de maio de 2013

A Representação da figura humana no Egito

Os egípcios sabiam desenhar, e muito bem, no entanto eles não tinham o interesse de representar as "coisas" como viam, a arte tinha uma função religiosa e deveria contar os feitos dos faraós e dos deuses.



A escultura egípcia também era fabulosa, o que não permitia trabalhos tão apurados como os feitos pelos gregos era a dureza da pedra e a facilidade como ela fraturava, os corpos tinham os braços presos no corpo para evitar que quebrassem com facilidade.


Lei da Frontalidade

É uma arte estilizada, mas também é uma arte de atenção ao pormenor, de detalhe realista, que tenta apresentar o aspecto mais revelador de determinada entidade, embora com restritos ângulos de visão. Para esta representação são só possíveis três pontos de vista pela parte do observador: de frente, de perfil e de cima, e que cunham o estilo de uma forte componente estática, de uma imobilidade solene.
O corpo humano, especialmente o de figuras importantes, é representado utilizando dois pontos de vista simultâneos, os que oferecem maior informação e favorecem a dignidade da personagem: os olhos, ombros e peito representam-se vistos de frente; a cabeça e as pernas representam-se vistos de lado.
O fato de, ao longo de tanto tempo, esta arte pouco ter variado e se terem verificado poucas inovações, numa primeira análise, julgou-se que esta forma de retratação estaria ligada à incapacidade ou ingenuidade do desenhista. De acordo com análises posteriores, no entanto, chegou-se à conclusão de que existiriam outras razões para este fenômeno deve-se aos rígidos cânones e normas a que os artistas deveriam obedecer e que, de certo modo, impunham barreiras ao espírito criativo individual.


Agora que a galera se interou um pouco do que rolava lá no velho Egito, que tal a gente ver o que a turma da noite da Escola estadual Francisco Varella tem "aprontado" com as imagens e desenhos egípcios? Olha só:











A galera coloriu os desenhos muito bem, eu achei show, e vocês?

4 comentários:

  1. Como era feita a representação da figura humana??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A representação era feita através da observação, mas estava condicionada a uma narrativa, por isso as imagens em 2D tem a regra da frontalidade um cânone a ser respeitado. O mesmo não acontece na escultura, mas a dureza das pedras disponíveis não permitiam aos egípcios grande peripécias.

      Excluir
  2. Qual a necessidade da representação humana conforme a lei da frontalidade na arte do Egito Antigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A representação humana, conforme a lei da frontalidade, era utilizada para facilitar a comunicação e o entendimento do que se queria dizer e comunicar, ou seja, sacrificava-se o desenho realista para que a mensagem fosse melhor compreendida. Apesar de terem a escrita, as pessoas, em sua maioria, não sabiam ler. A ferramenta de comunicação de massa era o desenho, e era necessário que essa arte pudesse "dizer" o que o texto, domínio de poucos (mesmo hoje em dia), comunicava.

      Excluir