quinta-feira, 20 de junho de 2013

Até logo Sr. Santos



Hoje cedo você partiu.
E partiu o meu peito.
Hoje cedo você se foi
Sem sequer pedir
Sem se despedir.
E me deixou sem jeito.
Hoje o medo tingiu de “noir”.
E todo medo que há.
Baixou a minha cabeça.
Em respeito.
Gotas de sal escaparam
Poucas palavras falaram
E nada pode cessar
Daquilo que chamo amar
Daquilo que amo amar
Do amor que nos faz
Muito mais perfeitos


Nenhum comentário:

Postar um comentário