sábado, 7 de setembro de 2013

PRATO DO DIA

As pessoas são engraçadas, se é que podemos achar graça (graça de riso, não a verdadeira graça de Deus) nas atitudes delas. Os dias seguem o ritmo das horas e o ano passa assim, seguindo o ritmo das coisas. "Toda cidade tem o seu ritmo!". Qual seria o ritmo da sua cidade? Algumas se educaram em não agir, digo, não fazer o que tem que ser feito, ou melhor, não fazer o certo ou o que está na lei.

Não confundam a lei de Deus com a lei dos homens, não ponham as duas na mesma balança, não vai dar certo. E é isso que estou querendo dizer, o certo é o justo, é aquele que recebe as coisas por merecimento, por sua capacidade (que é dada por Deus, diga-se de passagem) e não o que arruma as coisas por seu nível de relacionamento, sua profissão, suas amizades e coias do gênero (sociedades secretas e geométricas, pactos de sangue...).


Resumindo, se você pode fazer o certo, por que se furta de fazê-lo? Se você pode ajudar alguém que está sendo injustiçado, alguém que está sendo perseguido injustamente por que não o faz? Aonde está o senso de justiça? Só com a sua patota? Ora bolas, vai passear e ver se eu estou na esquina, deixe de ser um ou uma covarde. É assim que educará os seus filhos? Com fofocas, mentiras e falta de ética?


Bom, é isso gente, todos nós somos falhos, erramos e precisamos da ajuda dos amigos e pessoas de bem. As pessoas que não agem quando deveriam, não se manifestam pelo justo merecem viver como insetos. Frisando: "Como insetos!" Bom, eu não ... como insetos ...




Nenhum comentário:

Postar um comentário