terça-feira, 6 de maio de 2014

Até que a morte os separe?

Hoje o nosso post é bem sério, a violência contra a mulher parece não ter fim e a justiça  também parece não ter acertado a mão em relação aos machões que se sentem humilhados em ouvir um simples não. É no interior do país que esses casos continuam crescendo, a cultura do "macho" ainda vigora e infelizmente a sociedade se cala diante desses casos. Muitas vezes dão razão ao "machão", que na verdade é um monstro covarde.


A Lei Maria da Penha é uma grande conquista, mas não foi capaz de acabar com os atos de covardia contra a mulher. Vou citar apenas um recorte e quem quiser saber mais sobre essa lei é só clicar no link: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm

Art. 7o  São formas de violência doméstica e familiar contra a mulher, entre outras:
  • I - a violência física, entendida como qualquer conduta que ofenda sua integridade ou saúde corporal;
  • II - a violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da auto-estima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação;
  • III - a violência sexual, entendida como qualquer conduta que a constranja a presenciar, a manter ou a participar de relação sexual não desejada, mediante intimidação, ameaça, coação ou uso da força; que a induza a comercializar ou a utilizar, de qualquer modo, a sua sexualidade, que a impeça de usar qualquer método contraceptivo ou que a force ao matrimônio, à gravidez, ao aborto ou à prostituição, mediante coação, chantagem, suborno ou manipulação; ou que limite ou anule o exercício de seus direitos sexuais e reprodutivos;
  • IV - a violência patrimonial, entendida como qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de seus objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluindo os destinados a satisfazer suas necessidades;
  • V - a violência moral, entendida como qualquer conduta que configure calúnia, difamação ou injúria.

È isso meus queridos, se a justiça fosse mais rigorosa com eles... Mas só há rigor pelos que são justos e não compactuam com os abusos e violência que esses monstros cometem contra as suas parceiras.


Para os machões violentos e assassinos: NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, 24 vezes não! O número de vezes que repeti o NÃO é em homenagem aos machões que não aceitam o fim de uma relação, é o número deles!

Notícia recente: Suspeito de esfaquear ex-namorada não se lembra de nada!!!

Suspeito de esfaquear ex-namorada não se lembra de nada
Como poderia ele se lembrar disso? Provavelmente quando teve a maldita coragem de tentar matar a sua ex estava embriagado. Esse "personagem de filme de terror" pode ser qualquer um no meio de nós, como saber se alguém pode ser capaz de cometer algo tão covarde?

Na verdade não é difícil saber se alguém tem esse potencial, a pessoa antes de fazer o ato covarde, fala para a vítima e outras pessoas, tipo, irmãos, mas ninguém acredita que ele fará, até o dia que ele faz!!! As vezes ele é um pessoa querida ou tem um cargo que faz com que acreditemos que ele não seria capaz de fazer. Mas faz, acaba fazendo!

Um resumo dos fatos:

Em depoimento, ele disse que no momento do crime não estava em plenas condições mentais e não se lembra quantos golpes deu contra a vítima e qual era a condição dela”, disse o delegado Ismael Jerônimo Soares.

O casal namorou seis meses, mas em janeiro Karina Almeida, de 22 anos, decidiu terminar o namoro.
Mas o suspeito ficou inconformado com o fim do relacionamento e começou ameaçando a ex-namorada.

Há dois meses ela havia conseguido na Justiça uma medida protetiva contra o suspeito, mas no dia 25 de março ele a esperou na saída da academia e a esfaqueou. 

A vítima perdeu 98% da visão do olho direito e também o movimento da mão esquerda. Ele será indiciado por tentativa de homicídio triplamente qualificado e a pena para este tipo de crime varia entre 4 e 8 anos de prisão.

Pessoas desse tipo são mais comuns do que a gente imagina, eu só acho uma pena essa mulher pagar um preço tão alto por um cara que não vale nada! Um covarde e os covardes choram juntos e armam ciladas juntos. Os covardes bebem juntos e se esquecem que são covardes!



Lugar de machão é ai, na cadeia e com barbante no dedo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário