terça-feira, 7 de março de 2017

Enfim 2017!

Parece que a máxima que diz que o Brasil, ou pelo menos o Rio de Janeiro, só começa/m (acorda/m) depois do Carnaval é verdadeira. Nada contra a festa da cultura popular, muito pelo contrário, se tratando de investimentos em turismo, que gera uma boa entrada de "dim dim", o Carnaval é um super negócio e uma festa da nossa estética.

Portela renasce das cinzas e ganha o título depois de 33 anos, um prêmio justo para quem tem, ou tinha, o melhor carnavalesco: Paulo Barros




Podemos comparar o trabalho de um carnavalesco com o trabalho dos grandes cenógrafos e produtores de Hollywood, isso não seria um exagero tendo em vista que uma escola do porte da Portela leva para a passarela do samba (sambódromo) algo em torno de 3.500 integrantes.

O saldo da semana passada parece ter sido bom, os hotéis tiveram um percentual maior do que 85% de ocupação, a violência apareceu pontualmente sem grandes notícias e o carnaval de rua continua a crescer no Rio de janeiro. Tudo bem, a não ser pelo futebol que ainda não aprendeu a lição. Talvez por ser um reduto torcidas organizadas que acabam acolhendo pessoas com problemas de convivência social. No mais vida que segue e parabéns ao Tricolor, Campeão da Taça Guanabara!!!

Quem acha que o texto está sem vitamina e quer algo mais acadêmico, filosófico e conceitual aqui vai um link que lhe ocupará a caixola: 





Nenhum comentário:

Postar um comentário