sábado, 15 de abril de 2017

TRINTA MOEDAS DE PRATA

Você sabe quanto um escravo custava (quanto ele valia) na época em que Jesus esteve com os apóstolos? Trinta moedas de prata. Pois é, trinta moedas, uma para cada dia do mês, foi o preço da traição de Judas, ou seja, podemos dizer que foi o salário do pecado, da iniquidade. O tempo passa mas o homem continua o mesmo, quando o assunto envolve dinheiro a maioria perde a linha, perde a própria salvação.

Imagem relacionada

Então enchemos a boca para dizer que os políticos são a escória da sociedade, mas esquecemos que sem a nossa permissão e participação nos atos ilícitos nada disso aconteceria, ou melhor, não haveria a corrupção. Porque então aceitamos participar de algo que não é lícito se sabemos que isso nos fará perder a salvação?


 A verdade é que as igrejas etão cheias de pessoas que como Judas não vacilarão em trocar a vida eterna por um pouco de conforto terreno, e o pior, fazendo o que Deus não se agrada, fazendo e participando de atos e ações ilícitas. Que tal aproveitar a Páscoa e sair fora dessa enrolação toda? Aproveite que Jesus morreu para nos salvar e nos oferecer a vida eterna, não compactue com as coisas que não são lícitas. Mude antes que seja tarde! 

"Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus." (Colossenses 3:1)

Se realmente nos convertemos ao Senhor, então morremos para o mundo, e junto com Ele ressuscitamos e vivemos as coisas do alto, pensando nas coisas de cima e não mais nas terrenas e mundanas. Portanto, buscamos conhecer, viver, praticar o que é do alto, procuramos viver em espírito e não mais praticamos as paixões do mundo. Os nossos valores são outros; a nossa prioridade sempre será agradar ao Senhor, ao nosso Mestre que é Jesus, e não mais sofrermos as mazelas consumistas, as disputas pelo que é passageiro. "Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus." (Colossenses 3:2-3).


Resultado de imagem para Ressurreição de Jesus

Se ressuscitamos com Cristo, então já morremos para este mundo, e vivemos com Cristo, então os nossos pensamentos não podem estar nas coisas daqui, mesmo porque elas já não mais existem para nós. Converter-se, entregar-se a Cristo é morrer para o mundo e renascer; ressuscitar em Cristo é viver em novidade de vida; é praticar os ensinamentos do Senhor. Porque a nossa vida está em Cristo, e viveremos assim por toda a eternidade se perseverarmos; teremos um corpo glorificado e não mais sentiremos dores, tentações e provocações mundanas. "Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória." (Colossenses 3:4).

Quando Jesus voltar, manifestar-se, também viremos com Ele, estaremos com Ele para todo o sempre, se aqui, agora, já estivermos ressuscitados Nele, se já estivermos mortos para o mundo, porque quem vive no mundo e para o mundo está morto para Cristo. Morrer para o mundo é viver segundo o Evangelho de Jesus Cristo e não outro evangelho qualquer, é praticar a Palavra do Senhor, é demonstrar o nosso amor com obediências."Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; Pelas quais coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência; Nas quais, também, em outro tempo andastes, quando vivíeis nelas."(Colossenses 3:5-7).

Resultado de imagem para Caminho de Jesus

Mortificar os nossos corpos é nos despir da ira, não aceitar ou permitir ficar irado por qualquer motivo. Não se pode falar em mortificação, em ser morto para o mundo se vivermos irados, com raiva, mesmo que seja por motivos aparentemente justificados. Morrer para o mundo, para nascer em Cristo, é andar na contramão do mundo; é tirar toda maldade dos nossos corações, pois sabemos que a boca fala do que está cheio o coração. Ser convertido, ser salvo no Senhor é exatamente morrer para o mundo; é mudar as prioridades; é usar a Bíblia como cartilha, como mapa, bússola, GPS. Saber que, se não utilizarmos esse método, nos perderemos do Caminho que é Jesus. "Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do velho homem com os seus feitos, E vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; Onde não há grego, nem judeu, circuncisão, nem incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas Cristo é tudo em todos." (Colossenses 3:9-11).

A mentira é trevas, é escuridão, e é filha do diabo, portanto não existe mentirinha branca, santa, não existe mentirinha por boa causa, e todos os que se utilizam dela por qualquer motivo estão dando autorização para o diabo agir em suas vidas. Quando alguém mente, está na verdade rejeitando o Filho de Deus, que é Jesus, e assumindo o filho do diabo, que é a mentira. Portanto, por mais que clame e fale o nome de Deus, não tem parte no Reino e não ressuscitará Cristo. Não se pode falar que são novas criaturas em Cristo, ou que estão convertidos se ainda existem prostituição, adultérios, maldades, iras, raivas, mentiras nos corações. Não precisa praticar, mas, se existe nos corações, é porque estão vivos, e esses pensamentos não são condizentes com o Reino de Deus, mas com o reino terreno. Não existe morte indolor, portanto a verdadeira conversão causa dor, pois é o abandono da vontade, dos desejos humanos, para assumir a vontade de Deus, e a natureza Divina. É se despir de toda carnalidade, e como nascemos no pecado, e somos carne, essa mudança, transformação, essa morte traz dor, mas, se perseverarmos, teremos o maior dos prêmios, teremos vida eterna.
"Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade; Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também." (Colossenses 3:12-13).

Portanto, se nascemos em Cristo, se nos despimos do velho homem, da velha mulher, então andemos em novidade de vida e pratiquemos o fruto do Espírito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário