6º ano - currículo mínimo

6º ANO – 1º BIMESTRE

Os tópicos em negrito já estão contemplados no Caderno de Atividades Pedagógicas de Aprendizagem Autorregulada

ARTE LINGUAGEM

Reconhecer a arte e suas diversas linguagens como meio de expressão e comunicação.
Identificar elementos gráficos como espaço, superfície, simetria, assimetria e proporção no contexto visual da arte figurativa e abstrata.
Perceber a pluralidade do universo artístico e sua relação com a comunicação, desde a pré-história à era tecnológica.
Conhecer os principais fundamentos da linguagem visual e sua aplicação na criação artística.
Expressar-se através de linguagens artísticas como música, pintura, escultura, modelagem, gravura, desenho, teatro, poesia, performance, vídeo e fotografia.
Experimentar atividades artísticas empregando os elementos gráficos apresentados.

DANÇA E CONSCIENTIZAÇÃO CORPORAL

Identificar a presença da arte na comunidade escolar e no entorno.
Reconhecer e refletir sobre a dança como linguagem artística.
Conhecer movimentos artísticos, em especial aqueles relacionados à dança.
Reconhecer, identificar e diferenciar obras de distintos gêneros de dança, épocas e lugares.
Desenvolver a consciência e sensibilização corporal.
Ampliar o vocabulário corporal e o repertório de movimentos expressivos a partir de práticas de conscientização corporal.

FORMAÇÃO DA MÚSICA BRASILEIRA

Conhecer os processos da formação da música brasileira a partir de aspectos das etnias africanas, indígenas e europeias e sua influência na construção de nossa música.
Identificar em cada etnia os instrumentos musicais mais predominantes e significativos.
Ouvir, analisar, apreciar material sonoro de origem das diferentes etnias.
A partir da escuta mais detalhada da música brasileira, perceber a incorporação dos elementos sonoros de outras etnias.
Fazer uso do próprio corpo para vivenciar noções de ritmo e melodia (duração e altura).
Construir instrumentos de percussão, sopro e corda a partir de materiais diversos.

IDENTIDADE

Reconhecer a importância da cultura e do artista popular para a construção da identidade regional e nacional.
Valorizar o(s) autor (es) e intérprete(s) de espetáculos de teatro popular, conhecer aspectos de sua(s) biografia(s) e principais obras.
Identificar diferentes gêneros teatrais ligados à cultura popular (cortejos, autos, folguedos, festas etc.).
Comunicar aos colegas sua apreciação explicando o sentido que atribuiu às obras.
Improvisar cenas teatrais com os colegas a partir de estímulos variados (tais como temas geradores, sons, músicas, gestos, objetos etc.).
Participar de apresentações de teatro popular com a ajuda dos colegas, dividindo tarefas e participando de todas as etapas do processo.

6º ANO – 2º BIMESTRE

MATRIZES CULTURAIS E ESTUDO DA COR

Perceber a contribuição da cultura indígena, na constituição da cultura brasileira.
Compreender a utilização da cor luz e cor pigmento ao longo da história da arte.
Perceber a influência indígena em nossos hábitos e costumes cotidianos.
Conhecer as misturas cromáticas e sua classificação, além de fundamentos como monocromia e policromia.
Produzir artisticamente tendo como inspiração a pintura corporal indígena.
Experimentar a criação de pigmentos a partir de substâncias naturais, e suas misturas.

MATRIZES AFRICANAS

Conhecer os processos da formação da música brasileira a partir de aspectos da cultura africana.
Compreender a influência da cultura africana na construção da nossa música.
Ouvir e analisar material sonoro de origem africana e sua incorporação na música brasileira, popular e erudita.
Perceber os traços marcantes da cultura africana na música popular e brasileira (samba, pagode, jongo, capoeira) e nas obras dos compositores da música erudita brasileira.
Fazer uso do próprio corpo para vivenciar noções de ritmo e melodia presentes na cultura africana.
A partir da vivência por meio do canto, dança e percussão corporal reconhecer-se como sujeito da produção artístico-musical.

CULTURA POPULAR

Conhecer as manifestações da cultura popular de cada região do país, entendendo-as como formas de expressão cênica.
Identificar e legitimar a contribuição das performances africanas, afro-brasileiras e ameríndias, em manifestações da cultura popular.
Apreciar obras da cultura popular, festejos, folguedos, contos populares, cortejos, “danças dramáticas”, entre outras, através de vídeos, músicas, fotos ou da apreciação direta, quando possível.
Buscar, identificando no entorno e família, manifestações da cultura popular que fazem parte de seu universo cultural ou da história local (Folia de Reis, Jongo, capoeira, maculelê etc.).
Ler, contar e dramatizar histórias da cultura popular (contos, lendas, cordéis, “causos”etc) e participar como ouvinte dos colegas, utilizando como matéria-prima para experimentação, as histórias criadas, apreciadas e coletadas em seu entorno e família.
Construção de dispositivos e objetos cênicos (máscaras, bonecos, fantoches, mamulengo, cenários etc.) com materiais diversos, inclusive sucata.

DANÇA – CONSCIÊNCIA DE SI E DO OUTRO

Conhecer a estrutura anatômica do corpo humano.
Situar e compreender a relação entre as partes do corpo e o movimento.
Exercitar o sentido estético na apreciação de diferentes obras de arte.
Apreciar expressões artísticas de diversas linguagens, com ênfase na relação entre dança e música.   
Buscar possibilidades corporais e de movimento.
Experimentar distintas relações entre corpo, espaço, tempo, fluxo e peso no movimento expressivo estimulando a consciência rítmico-espacial.

6º ANO – 3º BIMESTRE

MATRIZES CULTURAIS E ELEMENTOS DE VISUALIDADE

Identificar a presença da arte africana e sua importância na vida cultural de nosso país.
Compreender a utilização dos elementos visuais: ponto, linha e formas geométricas, na produção artística.
Analisar o valor simbólico e sociocultural da arte africana.
Perceber o emprego dos elementos gráficos e das formas geométricas ao longo da história da arte.
Produzir máscaras utilizando formas geométricas, pontos e linhas em sua pintura.
Criar artisticamente fazendo releituras de obras de arte a partir dos elementos visuais apreciados.

MATRIZES INDÍGENAS

Conhecer os processos da formação da música brasileira a partir de aspectos da cultura indígena.
Compreender a influência da cultura indígena na construção da nossa música.
Ouvir e analisar material sonoro de origem indígena e sua incorporação na música brasileira, popular e erudita.
Perceber os traços marcantes da cultura indígena na música popular brasileira e nas obras dos compositores da música erudita brasileira.
Fazer uso do próprio corpo para vivenciar noções de ritmo e melodia presentes na cultura indígena.
A partir da vivência por meio do canto, dança e percussão corporal reconhecer-se como sujeito da produção artístico-musical.

DRAMATURGIAS POPULARES

Compreender que os objetos culturais fazem parte do patrimônio cultural da humanidade e conhecer seus aspectos culturais (festejos, rituais etc.).
Estabelecer relações entre a cultura popular e dramaturgias teatrais que se utilizam da cultura popular como matéria-prima.
Reconhecer a cultura oral como forma de dramaturgia popular.             
Apreciar obras teatrais que utilizem a cultura popular como matéria-prima, apontando os elementos que revelam esta relação e descrevendo aquilo que vê e sente em relação às obras apreciadas.
Vivenciar a linguagem teatral por meio da adaptação e improviso de trechos de obras dramatúrgicas que têm como matéria-prima para sua construção elementos da cultura popular.
Identificar e experimentar em grupo a linguagem teatral, por meio de brincadeiras e jogos populares que abordem seus elementos fundamentais (espaço, gesto, voz, comunicação com o público, musicalidade etc), incluindo as que façam parte do universo dos alunos.

JOGOS DE IMPROVISO E O CORPO BRINCANTE

Relacionar a presença da arte da dança com o cotidiano.
Situar e compreender as relações entre corpo, dança e movimentos do cotidiano.
Conhecer os dançarinos, coreógrafos e grupos de dança brasileiros e estrangeiros, contextualizando épocas e regiões.
Identificar relações entre os movimentos do cotidiano e os jogos de improviso constituintes do corpo brincante nas danças populares brasileiras.
Experimentar, investigar e utilizar diferentes estímulos para a improvisação.
Experimentar dançar sozinho e em grupo a partir de jogos de improviso.

6º ANO – 4º BIMESTRE

MATRIZES EUROPEIAS

Conhecer os processos de formação da música brasileira a partir de aspectos da cultura europeia.
Reconhecer a influência da cultura europeia nas artes visuais, na música e na dança brasileira.
Apresentar conceitos de volume, profundidade e perspectiva.
Compreender a influência da cultura europeia na construção da nossa música.
Contextualizar a produção artística europeia no processo de construção da identidade cultural brasileira.
Ouvir e analisar material sonoro de origem europeia e sua incorporação na música brasileira, popular e erudita.
Perceber os traços marcantes da cultura europeia na música popular brasileira e nas obras dos compositores da música erudita brasileira.
Analisar obras de arte e identificar os conceitos de plano e luz/sombra.             
Utilizar recursos tecnológicos como Internet, vídeo e fotografia como meios de pesquisa e registro de manifestações culturais brasileiras.
Vivenciar com o corpo noções de ritmo e melodia presentes na cultura europeia.
Exercitar os conteúdos abordados através de criações artísticas em desenho, pintura e escultura.
A partir da vivência por meio do canto, dança e percussão corporal reconhecer-se como sujeito da produção artístico-musical.
Conhecer os processos de formação da música brasileira a partir de aspectos da cultura europeia.
Reconhecer a influência da cultura europeia nas artes visuais, na música e na dança brasileira.
Apresentar conceitos de volume, profundidade e perspectiva.
Compreender a influência da cultura europeia na construção da nossa música.
Contextualizar a produção artística europeia no processo de construção da identidade cultural brasileira.
Ouvir e analisar material sonoro de origem europeia e sua incorporação na música brasileira, popular e erudita.
Perceber os traços marcantes da cultura europeia na música popular brasileira e nas obras dos compositores da música erudita brasileira.
Analisar obras de arte e identificar os conceitos de plano e luz/sombra.             
Utilizar recursos tecnológicos como Internet, vídeo e fotografia como meios de pesquisa e registro de manifestações culturais brasileiras.
Vivenciar com o corpo noções de ritmo e melodia presentes na cultura europeia.
Exercitar os conteúdos abordados através de criações artísticas em desenho, pintura e escultura.
A partir da vivência por meio do canto, dança e percussão corporal reconhecer-se como sujeito da produção artístico-musical.

FUNDAMENTOS TEATRAIS E DIÁLOGOS ENTRE LINGUAGENS

Estabelecer relações entre as diferentes linguagens artísticas, conhecendo suas principais características.
Observar como a cultura popular se apropria das diversas linguagens artísticas (música, dança etc) no seu fazer teatral.
Compreender os fundamentos da linguagem teatral.
Reconhecer e decodificar o cruzamento das linguagens artísticas dentro da cultura popular.
Improvisar a partir de textos teatrais ou não teatrais selecionados a partir do material observado, utilizando contos africanos, lendas/mitos indígenas, entre outros.
Utilizar as diferentes possibilidades de espaços cênicos para o desenvolvimento da expressão espontânea: palco,espaços alternativos e/ou abertos, arena etc.

JOGOS DE COMPOSIÇÃO E SEQUÊNCIA COREOGRÁFICA

Reconhecer as manifestações de dança presentes em sua cidade, identificando grupos, gêneros e contextos.
Relacionar a presença da arte da dança na história pessoal e familiar.
Analisar o movimento com suas propriedades dinâmicas de tempo, peso e fluência, cuja interação determina forma e volume.
Identificar as qualidades do movimento na forma de organização chamada “coreografia”.
Experimentar, investigar e utilizar diferentes estímulos para composição coreográfica.
Criar e propor pequenas frases coreográficas.